quinta-feira, 10 de junho de 2010

Entenda: Alejandro- Lady Gaga


Alejandro não vai ser o primeiro nem o ultimo clip polêmico da Lady Gaga... Mas tem muita gente por aí falando sobre o que não sabe e julgando antes de parar para refletir sobre o "curta" (virou moda mesmo heim?)

Alejandro é, nada mais nada menos, que uma crítica inteligentissema ao amor e ao preconceito contra homosexuais.

A história é basicamente a seguinte: Gaga se interessa por Alejandro, Fernando e Roberto, mas eles são gays (daí os homens de salto e tudo o mais no clip). O coração dela fica ferido, como mostra o inicio do vídeo, onde ela carrega o órgão machucado numa bandeja. Gaga prende os três e meio que "os obriga a amá-la" em seguida, ela é rejeitada por vários homossexuais, incluindo Alejandro, Fernando e Roberto(quando ela é jogada de um lado para o outro pelos homens).

A idéia de "Alemanha-governo ditador- nazismo- sargentos militares" e blablabla simboliza o poder do amor sobre uma pessoa.

Depois de tanto sofrimento, a Gaga vira freira.

A crítica é ao amor e não a igreja certo meu povo?

Então é isso, espero ter esclarecido algumas coisas! ^^

A proposito, SPFW tá aí... podem ficar esperando meu post-resumo de sempre! vai ser meio complicado com a viagem, mas eu vou me esforçar!

beijinhos!

5 comentários:

Anônimo disse...

Acho que tem sim uma crítica à Igreja, pois ela rejeita o homossexualismo.

claudia disse...

Belissimo clipe,muito bem construído,jogo de luz e sombra,roupa intima cor da pele muito simbolica,os homens lindos com cara de" tô nem aí se tu é a Gaga..."só não gostei dela engolindo o terço,por que tenho bronquite e essas imagens me dão uma falta de ar....no resto ela tem o direito e o dever de criticar e fazer a galera pensar!!!Acontece que é mais fácil ver tudo em tons de rosa bebe ou azul calcinha do que botar a mente pra funcionar e entender o recado!!!

Camila Bovi disse...

Faz muito mais sentido depois de ler sua explicação. Independente de qualquer coisa, eu acho esse vídeo clipe belíssimo. A expressão corporal dos dançarinos e da própria Gaga é impressionante!
Beijos!

Mutante disse...

Errado, meu povo. Uma crítica não exclui à outra. E, aliás, acho que o amor mesmo é uma coisa muito abstrata para ser criticada. As relações de amor e as instituições do amor é que são passíveis de crítica. O amor, em si, nem existe.

A sua solução para a freira (ela virou freira por causa da rejeição) é tentadora, mas não resolve tudo, porque fica sem sentido ser somente isso e ela usar aquela roupa branca de sacerdotiza, que, inclusive, tem uma cruz de cabeça pra baixo no ventre, mais parecendo um pênis. Como que uma coisa dessas não pode ser uma referência (e uma crítica) aos abusos cometidos pela Igreja? Um cristo invertido que se torna um órgão sexual ativo, que invade?! Mais do que isso, há uma grande recorrência, na coreografia, de referências à crucificação (dança com os braços abertos). E são os próprios gays da historia que dançam assim, numa clara referência a uma suposta crucificação que estes sofrem pela orientação sexual.

E há outros pontos que fazem dessa análise mais difícil: a letra fala de um mais-amor (a mais valia do amor), porque é a Gaga que não quer mais nenhum deles, aliás, dá a impressão de que ela nem lembra se o nome dele é Alejandro, se é Fernando, se é Roberto. Ele é quete como o México, mas já foi, já deu, já era, just sex (at this point i gotta chose nothing to loose)(Lembre-se que este é um clip que continua com a idéia de telephone, que terminou com um "to be continued". Neste, ela só não quer que o cara ligue porque ela tem coisas mais interessantes pra fazer, como ouvir uma música).


A idéia da alemanha nazista é muito forte pra se pensar que ela simboliza o poder do amor sobre uma pessoa, que é uma coisa tão boba. O nazismo defendia a raça ariana, e violentava os judeus. Veja: o poder e a violência era contra quem se odiava e não contra quem se amava. O nazismo, em Alejandro, pode ser lido como o preconceito e a violência contra as relações homoeróticas. Mas pode ser visto também como a crítica a uma ideologia que prega que você é o melhor e os outros não são nada, e portanto, o "mais-amor" é o melhor. Por isso ela se daria ao luxo de ter Alejandros, Fernandos e Robertos na sua agenda, porque ela não precisa de nenhum deles, mas só os usou.

Portanto, não creio que seja assim tão fácil de desvendar Alejandro, nem que seja somente uma a leitura possível o que, aliás, empobreceria não só todo o trabalho do clip, mas como toda a história da humanidade a qual ele faz referência.

Anônimo disse...

legal

Postar um comentário